quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

11 kisses

A todas as minhas leitoras com votos de Boas Festas, um pequeno poema lembrando as delícias das suaves manhãs entre lençóis, nestes frios dias de Natal.



One kiss
On my cheek
Tell me softly
"You make me weak"

Two kisses
On my chin
Touch me gently
Make me grin

Three kisses
Around my ear
Whisper to me
"I want you here"

Four kisses
Down my neck
Hold me close
I catch my breath

Five kisses
On my breast
Your fingers play
Their sweet caress

Six kisses
Down my side
Tell me "hold still"
And I abide

Seven kisses
My pants slide down
Your hands move
My hips are found

Eight kisses
Kiss those lips
Traced & joined
By fingertips

Nine kisses
Between my thighs
Lips & tongue
They make me sigh

Ten kisses
I'm over-the-top
I press you in
"Oh please, don't stop"

One last kiss
I am complete
Thank you, thank you
I pant, I breathe

by Stevie
photography by Simon Bolz

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Gozo IX


Ondula mansamente a tua língua
de saliva tirando
toda a roupa...

já breves vêm os dias
dentro de noites já
poucas.

Que resta do nosso
gozo
se parares de me beijar?

Oh meu amor...
devagar...
até que eu fique louca!

Depois... não vejas o mar
afogado em minha
boca!

por Maria Teresa Horta
fotografia de autor desconhecido

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

L'Amant


Le soir quand il dort à mes côtés
Mon corps me réclame des caresses, des baisers

Il n'y a que moi sans sommeil et pourtant nous sommes deux
A braver l'interdit du désir et du jeu

Oh oui joue avec moi avec tes pensées
Mes cuisses ruissèlent de désir, toutes mouillées

Mes doigts glissent, tu m'effleure
Et je sens gonfler en toi ton honorable grandeur

Ma bouche salive et ma langue cherche ton gland
Oh vient que je te gâte mon excitant amant

La douceur de ton toucher, ton souffle chaud sur mes seins
Et cette ardeur imperceptible qui monte dans mes reins

Pour ne pas trahir mon plaisir je gémis en silence
Quand monte en moi enfin l'ultime jouissance

Mon corps frémit tu me retiens
D'une tension électrique jusqu'au bout de mes seins

De tout mon être de toi je me languis
Dans ce frémissant plaisir déjà tu t'évanoui

Encore moite et détendue je m'endors en souriant
Imaginant mon plaisir de te rencontrer... mon Amant.

par Aphrodisia
photography de Simon Bolz

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Gozo VIII


Em cada canal
a sua veia

o veio que entumece
no fundo da sua teia

Em cada vento
o seu peixe
no tempo que a água tenha

sedosa na sua sede
viciosa em sua esteira

Da seda
o tacto e o suco
dos lábios à sua beira

como se fosse um beiral
do corpo
p'ra língua inteira

ou o lugar para guardar
o punhal
que se queira

Em cada punho
o seu ócio

um cinzel
de lisura

com a doçura do pranto
da prata e bronze
a secura

O travesseiro não apoia
as pernas já afastadas
mas ajusta as ancas dadas

Escalada
que se empreende na pele das tuas nádegas

Em cada corpo há o tempo
no gozo da sua adaga

Mas só no teu há o espasmo
com que o teu pénis
me alaga

por Maria Teresa Horta
fotografia de Garm

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Momento


Chegado o momento
em que tudo é tudo
dos teus pés ao ventre
das ancas à nuca
ouve-se a torrente
de um rio confuso
Levanta-se o vento
Comparece a lua
Entre línguas e dentes
este sol nocturno
Nos teus quatro membros
de curvos arbustos
lavra um só incêndio
que se torna muitos
Cadente silêncio
sob o que murmuras
Por fora por dentro
do bosque do púbis
crepitam-me os dedos
tocando alaúde
nas cordas dos nervos
a que te reduzes
Assim o momento
em que tudo é tudo
Mais concretamente
água fogo música

por David Mourão-Ferreira
fotografia de Anatoly Bolkov