quinta-feira, 4 de abril de 2013

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha



Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus barcos...

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...


por Florbela Espanca
fotografia de Tatiana Mikhina

11 comentários:

Paula Rodrigues disse...

adorei

Bjinhos
Paula

Paula Rodrigues disse...

adorei

Bjinhos
Paula

Pedro M disse...

Minha querida Paula

Volte sempre, a sua visita aqui é um prazer :-)

Um beijo

Anónimo disse...

saudades, muitas saudades!!!!!

L.

Pedro M disse...

Minha querida L.

Adoraria hoje à tardinha sentir o calor da sua pele, o toque suave dos seus lábios e inebriar-me no seu perfume...

Um beijo

Doce Anaiis disse...

Sempre com um excelente gosto.
Continua assim, mereces todo o meu respeito.

Beijos Doces

Seraphyta disse...

Eternamente Florbela!

Bela Escolha :)

Pedro M disse...

Querida Anaiis

O bom gosto é uma forma de sedução :-)

Um beijinho, gostei de te ter por aqui

Pedro M disse...

Querida Seraphyta

Florbela é eterna. É uma mulher do nosso tempo, é, será sempre, uma mulher de qualquer tempo.

Um beijo

Ana disse...

se tu viesses esta tardinha matavas as saudades daqueles momentos únicos... da sede que tenho dos teus lábios nos meus, da fome do teu corpo pulsar no meu...
beijo
Ana

Pedro M disse...

Ohhh Ana...

sede mútua que a dois saciaríamos... na tardinha de qualquer dia em que assim o desejes...

Um beijo