segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Ah! Esse homem


Ah! esse homem. Que me toca os seios,
Como um beija-flor toca, no jardim, as flores,
Arrepia-me despertando antigos devaneios,
De mãos no meu corpo em longos passeios.

Ah! esse homem. Que me cobre de beijos,
Que deixa marcas denteadas nos meus braços,
Expõe minha anatomia nua sem segredos,
Como se fosse um quadro de célebre pintor,

E a mira com olhos de sol coruscante,
Incendeia a tela com seu fogo sagrado,
Remexe a lava, no fundo, adormecida,
Do vulcão dos meus profundos desejos,

Fazendo explodir em mim a mulher plena,
A amante ardente de gestos delicados,
Que pouco se importa com os espinhos,
Para ser a dona dos seus carinhos.

Ah! Esse homem.


por Maria Hilda de Jesus Alão
fotografia de autor desconhecido

8 comentários:

Doce Anaiis disse...

Apenas um me deixou assim...

Beijos Doces

Paula Rodrigues disse...

Love it

Kisses
Paula

Marta Vinhais disse...

A explosão de todos os segredos e desejos num despertar eloquente...
Brilhante...
Beijos e abraços
Marta

Pedro M disse...

Minha querida Anaiis

há pessoas que são únicas, mas eu sou optimista pelo que acrescentaria "Apenas um ... até hoje" :-)

Um beijo

Pedro M disse...

Minha querida Paula

Como homem, leio o poema e desejo que esse homem seja eu...

Um beijo

Pedro M disse...

Minha querida Marta

o despertar de Afrodite... :-)

Um beijo

Nádia Santos disse...

Que lindo! Até parece que fui eu
quem escrevi...
Bjus doces querido.

Pedro M disse...

Minha querida Nádia

Adoraria que tivesse sido a Nádia a escrevê-lo, e eu o motivo da sua escrita...

Um beijo