terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Dezembro segundo Simon Bolz e Luís de Camões


O fogo que na branda cera ardia

O fogo que na branda cera ardia,
Vendo o rosto gentil que na alma vejo.
Se acendeu de outro fogo do desejo,
Por alcançar a luz que vence o dia.

Como de dois ardores se incendia,
Da grande impaciência fez despejo,
E, remetendo com furor sobejo,
Vos foi beijar na parte onde se via.

Ditosa aquela flama, que se atreve
Apagar seus ardores e tormentos
Na vista do que o mundo tremer deve!

Namoram-se, Senhora, os Elementos
De vós, e queima o fogo aquela nave
Que queima corações e pensamentos.


por Luís Vaz de Camões
fotografia de Simon Bolz

4 comentários:

Nádia Santos disse...

Lindo!!!
Um feliz dezembro para ti. Bjusss

DARK Escarlatte disse...

Observo-te..., boa fotografia^.~!

Pedro M disse...

Minha querida Nádia

Dezembro passou. Foi um mês frio, ou não estivéssemos no Inverno. Engraçado, pensar que aí você se despe sentindo o calor de verão abraçar o seu corpo...
E foi feliz sim :-)

Um beijo

Pedro M disse...

Minha querida Escarlatte

mmm... adoro saber que me observam, principalmente à noite, quando me dispo e nu me deito entre os lençóis.

Um beijo

P.S.: gosto muito de fotografia :-)