segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Momentos


Não me apetece dizer o que penso,
o que sinto, o que sou.
Não me apetece dizer-te
para onde vou, onde estou
o que senti.

Não me apetece manifestar meus afectos,
meus carinhos, pedir um beijo,
roçar teu corpo em mil desejos ...

Não me apetece dizer
quantos orgasmos tive,
quando me possuías loucamente.

Não me apetece dizer o que sinto
quando o frenesim da tua boca
roça as minhas coxas
e me deixas louca de tesão.

Não me apetece!
E apetece-me tudo...

por Otília Martel in Menina Marota ― um desnudar de alma
fotografia de Eva Pirazzy

6 comentários:

Marta disse...

Apetece tudo, deseja-se tudo, quer-se tudo....
Por entre esse beijo que não se pede, esses mil desejos com que se roça o corpo....
Boa escolha, Pedro...
Gostei muito.
Beijos e abraços
Marta

Pedro M disse...

Ohhh Marta...

este desejo de sentir teu corpo roçando o meu...

Um beijo

Blue... disse...

Amei e desejei ... :)
Beijo Blue

ana disse...

A mim apetece Tudo quando é possivel ter:
a delicia da tua lingua na minha,
O som do movimento do teu corpo no meu,
O enterlaçar dos nossos corpos,
a sinfonia dos gemidos...
Quanta saudade
Ana

Pedro M disse...

Minha querida Blue,

como poderemos nós satisfazer este desejo que nos submerge?

Um beijo

Pedro M disse...

Ahhh Ana...

essa descrição de todos os sentidos é sublime. Que vontade de te voltar a sentir...

Um beijo