quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Prazer


Sabes como tornar o meu corpo dócil…

Ajoelho-me…
Para te saborear,
sentir o teu desejo na minha boca…

Completas-me….
Com a tua mão na nuca,
excitada e excitante…
Com o teu grito,
quando me ergues…
Quando as minhas pernas enlaçam
a tua cintura…
E a minha boca te exige uma resposta…

Línguas enroscam-se…

Braços apertam-se…

Desenha-se,
em cada um de nós,
as curvas dos corpos suados…

Caímos na cama
e abandonamo-nos
ao silêncio do prazer…

escrito e dedicado por uma amiga
fotografia de Pavel Kiselev

2 comentários:

Marta disse...

E perante tal prazer, só mesmo o silêncio????
Gostei....
Beijos e abraços
Marta

Pedro M disse...

Minha querida Marta,

depois do prazer, só mesmo o silêncio para o interiorizar.

Um beijo