sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Femina


Não lavei os seios
pois tinham o calor
da tua mão.

Não lavei as mãos
pois tinham os sons
do teu corpo.

Não lavei o corpo
pois tinha os rastros
dos teus gestos;
tinha também, o meu corpo
a sagrada profanação
do teu olhar
que não lavei.

Nem aqueles lençóis,
não os lavei,
nem os espelhos
que continuam
onde sempre estiveram:
porque eles nos viram
cúmplices, e a paixão,
no paraíso,
parece que era.

Lavei, sim,
lavei e perfumei
a alma, em jasmim,
que é tua, só tua,
para te esperar
como se nunca tivesses ido
a nenhum lugar:

donde apaguei
todas as ausências
que apaguei
ao teu olhar.

por Soares Feitosa
fotografia de Marcus Maly-Motta


Este poemeto, no modo mulher, é uma variante ― e homenagem ― do poema Lembranças, de Angela Schaun (Soares Feitosa)

6 comentários:

Ana disse...

Faço minhas as palavras do poema.
Um grande bejo

Skin on Skin disse...

Quero um beijo sem fim,
Que dure a vida inteira e aplaque o meu desejo!
Ferve-me o sangue. Acalma-o com teu beijo,
Beija-me assim!
O ouvido fecha ao rumor
Do mundo, e beija-me, querido!
Vive só para mim, só para a minha vida,
Só para o meu amor!
Sabores que nao se lavam...

Kiss on skin

Pedro M disse...

mmm minha querida Ana...

procuro em meu corpo rastos de ti :-)

Um beijo

Pedro M disse...

Ohhh minha querida Anna (Skin)...

deixa-me então beijar teus lábios, vermelhos de sangue, do sangue que te ferve nas veias. Deixa-me sentir o calor do teu desejo, que alastra pelo teu corpo, que se sente na tua pele, que te deixa húmida e palpitante... que me contagia...

Um beijo

Fragmentos Intemporais disse...

Aqui me apresento...
Seios desnudados
Mãos que te procuram
Corpo que te deseja
Fantasia em pensamento

Sou gesto, marca
Olhar que te rasga a pele
Sou gulosa, insaciável
Perfume, o doce sabor a mel

Cúmplice da luxúria que me completa
Fantasias irei realizar
Trago-te o cheiro a Jasmim
E mil histórias por contar

Agora que me conheces
Um pedido tenho a fazer

Nesta noite sem fim
Quero-te dentro, fora, inteiro
Bem no fundo de mim


Beijos mil, nice blog =)

Pedro M disse...

mmm... minha querida menina que se fez mulher,

deixa-me sentir teu cheiro a jasmim
e tuas mil histórias escutar.
Deixa-me tomar em minhas mãos, teus seios nus Sherazade.
deixa-me sentir o toque quente de tua pele, em mil e uma noites de luxúria sem fim.

Um beijo

Pedro

P.S.: perdoa-me demorar tanto tempo a responder ao teu comentário.