quarta-feira, 29 de abril de 2009

Sugar e ser sugado pelo amor


Sugar e ser sugado pelo amor
no mesmo instante boca milvalente
o corpo dois em um o gozo pleno
que não pertence a mim nem te pertence
um gozo de fusão difusa transfusão
o lamber o chupar e ser chupado
no mesmo espasmo
é tudo boca boca boca boca
sessenta e nove vezes boquilíngua.

por Carlos Drummond de Andrade
fotografia de autor desconhecido

5 comentários:

Marta disse...

Outra faceta de um poeta que conheço bem...
Gostei de ler....Obrigada
Beijos e abraços
Marta

*§ Marie §* disse...

A chamada «conversa baixa» hehehehhe!
Beijinho Pedrinho...

Pedro M disse...

mmm Marta...

Pedro M disse...

Ohhh minha querida Marie...

baixa? talvez... mas tão agradável...

Beijos

ángel disse...

Gracias por este poema de Drummond, admirado poeta siempre sorprendente.

Un gusto recorrer tu espacio.


Saludos...