quarta-feira, 16 de abril de 2008

Saudades


De quem é esta saudade
que meus silêncios invade,
que de tão longe me vem?

De quem é esta saudade,
de quem?

Aquelas mãos só carícias,
Aqueles olhos de apelo,
aqueles lábios-desejo...

E estes dedos engelhados,
e este olhar de vã procura,
e esta boca sem um beijo...

De quem é esta saudade
que sinto quando me vejo?

por Gilka Machado
fotografia de Filipe Pereira

7 comentários:

Vampiria disse...

:))) a saudade � das �nicas coisas que ainda nos distingue dos animais... abra�o

Auréola Branca disse...

Entender que a saudade é reflexo de um amor, é altamente romântico, mas entender que a saudade é saber que a outra pessoa está dentro de nós, isso é a perfeição!

Marta disse...

Poema rico em sensualidade...
Ter saudades é um sentimento natural....
Obrigada pela visita...
Abraço
Marta

xanata disse...

a saudade..
um dos sentimentos mais nobres..
:)

gostei de por aqui passar..
tava a cuscar o teu blogue e reparei que eras acompanhante.. nunca tinha encontrado nenhum por aqui.. fiquei com curiosidade de saber como é ser acompanhante, as peripecias.. as coisas boas e más..
:)

*

luafeiticeira disse...

Mais um bloguista a gostar de sexo. Prazer... posso linká-lo?
O melhor texto de sexo que já escrevi já está postado.
beijos que te aguardam

Ana Luar disse...

O poema é belissimo sem dúvida alguma... mas confesso-me pouco saudosa.

Beijos Pedro.

Pedro M disse...

Obrigado pela visita Xanata,

Vou ter de pensar um pouco para decidir o que posso e o que não
posso/devo contar. A primeira regra que me imponho a mim próprio é ser discreto.

Um beijo!!!