sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Som de mulher


Os olhos são o espelho da alma.
E se isso, verdade é,
deixe-os serem a janela,
e veja por um instante
minha alma de mulher.

Vê a borboleta
que em doces volteios
acaricia suave, seus cabelos?

São meus dedos.

Feche os olhos e sinta.
Ao som suave da brisa,
minhas carícias que
vão lhe envolvendo.

Sinta o toque na pele,
que traçando seu rosto
vai descendo mansinho
em direcção ao seu peito.

São meus beijos.

Sente o roçar pela cintura,
como asas de libélula voejando?
É minha língua.
Vou adentrando.

Das vestes, já liberto,
sinta o tempo de Agosto
que vai molhando seu corpo.

Estou provando seu gosto.

Segure de leve, pressionando,
minhas ancas
transformadas em rédeas,
enquanto vou cavalgando.

Fica assim...
Parado a sentir
o veludo húmido lhe envolvendo.

Você está dentro de mim.

Rápido...
Vem comigo!
Vamos chegar ao fim...

Agora abra lentamente seus olhos.
Sinta a vida transformada
em seiva que de seu corpo flui.

Não me procure.
Como a tarde dessa primavera

Eu já fui...

por Asta Vonzodas
fotografia de Luc Selen

12 comentários:

Marta disse...

Deixar fluir o amor vivido e sentido....
Ficar na memória esse desejo, essa fantasia que não se fala, apenas se sente...Por completa...
Interessante...
Até já
Beijos e abraços
Marta

Anónimo disse...

Nao sei desta vez o que mais me fascinou, se a foto ou o poema.
A sensualidade descrita no poema é notória na foto e vice versa.
Quem me dera Pedro poder cavalgar de igual forma em tuas ancas e fazer-te sentir a minha seiva.
O quão belo é dois corpos nus perfeitamente enquadrados nunca sencualidade unica como esta foto... vale uma experiencia?

Bichinho disse...

Beijo fantasma...

Attitude Problem disse...

É sempre BOM regressar a Ti...

Beijos. Meus.

Anónimo disse...

Estou a estranhar a tua ausencia...
Sinto a tua falta.
A falta das tuas palavras, do teu consolo.
As tuas escolhas são balsamo que me assombram e me exicitam.
São a fonte onde mato a sede.
O meu se sacia o meu desejo.
Procuro-te e nao te encontro.
Onde paira a tua presença?

Pedro M disse...

mmm... Marta, essa fantasia de que não se fala, mas que se sente e que desejamos repetir para novamente sentir.

Um beijo

Pedro M disse...

Nao sei desta vez o que mais me fascinou, se a foto ou o poema.
A sensualidade descrita no poema é notória na foto e vice versa.
Quem me dera Pedro poder cavalgar de igual forma em tuas ancas e fazer-te sentir a minha seiva.
O quão belo é dois corpos nus perfeitamente enquadrados nunca sencualidade unica como esta foto... vale uma experiencia?

Ohhh... minha querida Anónima, fazes despertar em mim o desejo, de te ter, de te possuir, de segurar tuas ancas em minhas mãos, de te apertar contra o meu corpo, de sentir tua seiva escorrendo em mim... vale...

Um beijo

Pedro M disse...

Bichinho, para ti um beijo bem real, quente e húmido :-)

Pedro M disse...

Mina querida Attitude, é sempre BOM ter-te de volta a mim :-)

Um beijo

Pedro M disse...

Minha querida Anónima poderão as minhas escolhas de poemas e fotografias ser bálsamo que te excita, mas são as tuas palavras que me fazem imaginar fantasias e tornam os meus sonhos húmidos e quentes :-)

Um beijo

Anónimo disse...

Vale, Vale. mmmmm

Pedro M disse...

mmm... minha querida Anónima excitas-me... provocas-me...

Um beijo