terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Mãos


um mole cedia
macia era aquela pele que agarrava
os pêlos

Madalena no escuro
a melhor
a mais simples

no silêncio na pele agarrava
a minha
a dela
toda

calças
dedos
aplicados
enrolei

a mama toda aberta
os dedos depois
como nuvem

a palma e os dedos
por cima
sem forma

os dedos
um no outro tocando-se
de cima
de mim
redonda

no escuro
na vulva
cedendo

peles escorregando
líquido
largo

sob o dedo encontro
a carne

sentem pelos nós
as unhas
nascentes

minúsculas
chupando o dedo
as nádegas minúsculas

o dedo descaindo
apontado
exterior

por Álvaro Lapa
fotografia de autor desconhecido

6 comentários:

Ana disse...

Os dedos tacteiam a pele suave veludo,
O toque macio e quente,
derrete o gelo do receio,
Acelera o ritmo do coração que bate, cada vez mais depressa, ansiando que percorras mais o meu corpo.
Que deslizes sinal a sinal...
Que encontres a porta de chegada.
Que entres, que te sintas em casa.
Que humedeças com o teu corpo o meu.
Que faças sentir a volupia do prazer. Aumenta a vontade que continues...
Nao pares, o momento é este... eleva a ritmo que aligeira as ancas, penetra no corpo que por momentos é teu...
Uhm! Gripos de paixao, gritos de euforia...gritos de prazer, conjugan-se em melodia...
Um beijo Pedro M.

Carla disse...

passei para desejar que tenhas UM BOM NATAL e um ÓPTIMO ANO NOVA
BJS

Fevera disse...

O toque suave e aveludado das mãos...como será o toque das tuas...

Ai, ai...arrepiante!!!

Beijinho

Pedro M disse...

mmm Ana...

Toco com a leveza de meus dedos, teu ventre quente e húmido.
Sinto no teu sabor, o desejo que te consome.
Como poderia eu parar, quando teu prazer me arrebata, tuas ancas me prendem, e em teu ventre me derramo?..

Um beijo

Pedro M disse...

Ohhh!!! Obrigado Carla.

Tive umas Festas muito Boas :-) Espero que também as tuas assim tenham sido!

Beijos

Pedro M disse...

mmm Fevera...

ai ai... fiquei a imaginar o toque das tuas :-)

Um beijo