terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Modo de amar ― VI e VII


Modo de amar – VI

Inclina os ombros
e deixa
que as minhas mãos avancem
na branda madeira

Na densa madeixa do teu ventre

Deixa
que te entreabra as pernas
docemente

Modo de amar – VII

Secreto o nó na curva
do meu espasmo

E o cume mais claro
dos joelhos
que desdobrados jorram dos espelhos

ou dos teus ombros os meus:
flancos
na luz de Maio

Por Maria Teresa Horta
fotografia de Stanislav Blagenkov

2 comentários:

Attitude Problem disse...

Gostei de regressar e sentir-te bom como sempre! ;))


Beijos. Meus.

Pedro M disse...

Ohhh Attitude...

é tão bom ter-te de volta!

Um beijo