sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Insana


Jogo-me nua,
nos teus solidários braços
escrevo meus desejos nas tuas vontades,
em cada linha desse caminho sem volta.
Levando-me no rasto dos teus afagos.
Declamando a tua farta poesia,
pelos meus cantos em demasia,
na pausa latejante do teu verso,
fazemos amor de modo perverso.
Em poemas molhados de abraços.
Guia a língua que te sacia,
a tua boca que me beija louca,
na fusão de nossos laços.
Entrego-me nas tuas mãos de pecado,
ao som dos teus sussurros rimados,
Sinto o teu prazer amanhecer,
no brilho desse teu olhar parado.
Na ousadia deliciosa dos teus gestos.
Insana...


Dedicado pela autora, Carinho
Fotografia de Howard Schatz

10 comentários:

Anónimo disse...

Simplesmente sem palavras... fiquei extasiada, completamente arrepiada. O poeama conseguiu accionar todos os meus sentidos.
Bonito e muito bem escrito, os meus parabéns. E claro, como é normal, a fotografia...
Um beijo

O_Silencio disse...

De um ritmo.....pecaminoso

Beijo.... meu

Carinho disse...

Um beijo embrulhado numa caricia:)

Pedro M disse...

Ohhh minha querida Anónima... arrepiada? mmm... adoro imaginar-te assim :-)

Um beijo

Pedro M disse...

mmm Silenciosa... quando o prazer é quase pecado...

Um beijo

Pedro M disse...

Ohhh Carinho... adoro as tuas carícias :-)

Um beijo

Marta disse...

Ousadia, pecado ou simplesmente prazer?
Ou o prazer uma combinação de tudo???
Intensamente....
Boa escolha
Beijos e abraços
Marta

Pedro M disse...

mmm Marta... ousar pecar, ousar sentir, ousar viver... o prazer é a recompensa...

Um beijo

Lya disse...

tá alucinante! gostei!

Pedro M disse...

Lya, é um prazer ter-te por aqui. Já dei uma espreitadela. Acho que irei gostar de visitar regularmente o teu blog :-)

Um beijo