sexta-feira, 3 de outubro de 2008

O meu sonho


A noite já ia longa e eu já te esperava. Sentada naquela rocha junto ao mar, aguardava-te enquanto ias buscar a nossa bebida.
Encostei os meus joelhos ao meu queixo e abracei-os com os meus braços.
Ao fundo olhava-te. Via-te andar descalço sobre a areia molhada da praia.
A tua imagem era projectada sobre as ondas que te beijavam os pés e o horizonte onde as estrelas e a Lua resplandeciam. O seu brilho confundia-se com o fulgor da tua silhueta.
Eu continuava a olhar-te, até te sentares a meu lado.
Juntos de mãos dadas, apenas nós na companhia do imenso mar e das estrelas.
Entre beijos e carícias deito-me sobre a areia molhada, enquanto tu soltas as alças da minha blusa, uma por uma. Sinto o meu coração a bater cada vez mais depressa e os meus lábios a procurar a tua língua.
A tua mão percorre o meu peito tornando os meus mamilos cada vez mais tumentes.
E tu curvado sobre mim beijas-me.
Com a minha mão procuro o teu sexo. Já está duro e quente. Como estás excitado! Desaperto as tuas calças e agarro-o. Sinto-o latejar em minhas mãos.
Levantas a minha saia e com a tua mão percorres as minhas coxas querendo silenciosamente chegar ao teu porto de abrigo. Afastas-me as pernas e tocas-me. Sentes-me húmida. Com os teus dedos torneias o meu sexo.
Arqueio meu corpo de desejo. Sentindo cada toque teu.
A tua língua percorre o meu corpo, poro a poro. Deixas-me louca. Com desejo que me possuas à beira mar.
Entre gestos e carícias, sinto a minha boca a percorrer o teu corpo. De repente paro e sinto o calor que emana o teu sexo. Não resisto, beijo-o. Com a língua percorro-o e aí tu soltas um gemido e palavras que não consigo decifrar. Como sinto a tua inquietude. Enquanto devoro o teu sexo sinto as tuas mãos trémulas percorrerem o meu cabelo e o meu rosto.
E num ápice sinto-te já dentro de mim, penetras-me. Grito de prazer.
E tu beijando meu peito, mordiscando-o, entras e sais em mim… sinto o fogo a percorrer o meu corpo e grito que não aguento mais, mas quero e peço que não pares. O teu rosto malandro sobre os meus olhos deixa cair gotas de suor. Sinto o teu corpo cada vez mais intenso. Eu gemo eu grito e tu não paras. E tu gemes vincando o teu rosto com aquela expressão que é só tua. E das minhas entranhas o gozo é derramado. Os nossos corpos cansados do ritmo alvoroçado, descansam um sobre o outro. Ali, na companhia do mar que quase nos beija os pés, onde conjuntamente com a Lua e as estrelas testemunha um momento de prazer e de paixão. Onde dois corpos se unem por um momento único de prazer. E amaste-me ali junto ao mar, onde o horizonte se transformou em prata e as ondas do mar cantaram apenas para nós.

Para ti Pedro M. Um beijo molhado pela espuma branca do mar que molha os nossos corpos.

Dedicado e escrito por uma leitora anónima
Fotografia de autor desconhecido

5 comentários:

Anónimo disse...

Consegues sempre surpreender-me.
Mais uma vez a fotografia não deixa de ter a mais intima ligação com o texto.
Um beijo quente e humido

Pedro M disse...

mmm minha querida Anónima... és tu quem me surpreende, quem em mim desperta sonhos e fantasias. És tu quem em mim provoca este desejo de te despir, de tomar teu corpo em meus braços, e de te amar ali junto ao mar num amplexo molhado pela espuma branca das ondas que na praia docemente se quebram.

Um beijo

Anónimo disse...

mmm Pedro partinha comigo esses sonhos e essas fantasias... mmm quem sabe não são possiveis de bons momentos de prazer! Sinto-me tentada... excitada...
Um beijo

Felina disse...

desculpem invadir este cantinho tão intimo, mas não resisti este texto está divino

Pedro M disse...

mmm Felina... é com todo o prazer que escutamos o teu ronronar :-)

Um beijo