terça-feira, 14 de outubro de 2008

Paris


Caminhavas lento
o corpo solto
quase displicente
à volta do rosto
cabelos dourados
pelo sol poente.

Imaginei-te nu
qual estátua viva
apenas saída
do museu em frente.

E ali fiquei parada
no banco da praça
olhando esquecida
de encobrir o olhar.

E fui-te despindo
sonhando acordada
sem me perguntar
de tua vontade.

Passaste sorrindo
atrasando o andar,
como se estiveras
num espelho a entrar.

Por Eugénia Tabosa,
fotografia de Scott Church

4 comentários:

O_Silencio disse...

Pequenos momentos em que o pensamento nos conduz ao desejo.

E os olhos sorriem numa conversa de sedução.

Quadro lindissimo

Beijo....meu

Pedro M disse...

mmm Silenciosa...
Pequenos momentos em que sinto teu olhar.
Teus olhos traem teu desejo.
Sinto como me despes...
Não me atrevo a dizer-te, como minha vontade é igual à tua.

Sorrio e caminho. Talvez um dia...

Um beijo

Anónimo disse...

Se os os olhares falassem, quanto desejo nos pede... sentados no banco da praça
Um beijo

Pedro M disse...

mmm minha querida Anónima... reconheceria o desejo em teu olhar e sedutoramente te convidaria para um jogo de luxúria e prazer :-)

Um beijo