quarta-feira, 28 de maio de 2008

Cântico


Num impudor de estátua ou de vencida,
coxas abertas, sem defesa... nua
ante a minha vigília, a noite, e a lua,
ela, agora, descansa, adormecida.

Dos seus mamilos roxo-azuis, em ferida,
meu olhar desce aonde o sexo estua.
Choro... e porquê? Meu sonho, irreal, flutua
sobre funduras e confins da vida.

Minhas lágrimas caem-lhe nos peitos...
enquanto o luar a numba, inerte, gasta
da ternura feroz do meu amplexo.

Cantam-me as veias poemas nunca feitos...
e eu pouso a boca, religiosa e casta,
sobre a flor esmagada do seu sexo.

Por José Régio
fotografia de Ellington

14 comentários:

Marta disse...

Mas ficam escritos na pele e por isso nunca esquecidos....Basta fechar os olhos e tudo outra vez sentir........
Um poema muito sensual...
Gostei também da foto...
Até já
Beijos e abraços
Marta

Auréola Branca disse...

E, nesse beijo, o sabor de lágrimas mistura-se com o de amor...

Perfeito!

Pedro, então quer dizer que visitaste aqui, o Brasil, há quinze anos? Huuum... Não creio que tenha mudado muito. Talvez, evoluído um pouquinho, e só.

Abraços...

Afrika disse...

Humedece os meus lábios com os teus beijos e rega a minha pele com o teu suor. Entra em mim, sente-me, percorre-me, faz-me tua e deixa-me acreditar que me prometeste a lua!

♀ Venus disse...

coxas abertas, sem defesa... nua
ante a minha vigília???
meu olhar desce aonde o sexo estua...
eu pouso a boca, religiosa e casta???

Bela escolha de palavras.
Gostando cada vez mais deste canto.

Beijus

Jade disse...

Melodia molhada
sente o alto sabor da boca,
ela canta...canta...
na curva adocicada do prazer
:)

um beijo

Pedro M disse...

Marta, quantos poemas temos escritos na pele? Quantas flores beijadas recordamos nesses poemas?

Um beijo

Pedro M disse...

Auréola Branca, nesse beijo o sabor a sal das lágrimas tempera o sabor doce do amor, fazendo cair as defesas de quem já estava indefesa e aberta...

Um beijo

Pedro M.

P.S.: sim visitei o Brasil há já 15 anos. Recordo de alguns dias passados em Salvador que adorei.

Pedro M disse...

Afrika,

Humedecerei teus lábios com meus beijos, depois de saciar minha sede em tua fonte. Regarei a tua pele com meu suor, prendendo-te em meus braços que te rodeiam. Entrarei em ti, sentir-te-ei quente, húmida e fremente. Percorrer-te-ei com minhas mãos, acariciando teu corpo por mim tomado. Faço-te minha acreditando que me dás a Lua que te prometi!

Um beijo

Pedro M disse...

Vénus, adoraria ver-te assim adormecida, inocente, indefesa e provocante :-)

Um beijo

Pedro M disse...

Jade,

Lentamente despertarias, numa canção doce de gemidos, molhada, quente e excitada, prendendo-me entre tuas coxas, exigindo que culminasse tão doce tortura que assim iniciara.

Um beijo

M@ri@ disse...

Ola Pedro
Sê bem vindo no meu mundo!
No teu mundo onde o desejo e a sensualidade se misturam...
Bocas que saboreiam os beijos dados na loucura !
Lágrimas que desejam não parar mais...
Adorei a tua sensualidade!
"Sempre vale apena esperar"
Deixo te o sabor do meu beijo.
M@ri@

lalisca.cs-life disse...

Pedro m gosto dos comentários muito até! quando é que te aventuras num texto teu, desafio-te novamente!!

beijinhos!!

Pedro M disse...

mmm... M@ri@, o teu beijo é delicioso, sabe a sal como o mar.

Um beijo

Pedro M disse...

Lalisca, é uma questão de parar, deixar de correr, e deixar as ideias correr ao sabor da pena... é uma questão de tempo que tem sido difícil de arranjar.

Um beijo