segunda-feira, 12 de maio de 2008

Tudo


Quando eu bebo,
bebo tudo.
O licor desejado e aquele
que ainda couber...

Talvez ainda sobre espaço para beber
para anestesiar a ressaca de ontem.
Penetrar no recinto dos fantasmas
e participar dele.

Saber-se na vertigem
das perdições inconcebíveis.
Saber-se à boca da sarjeta
os restos de lua e luz
confusa, difusa
das percepções da noite.

Sim, a visita de Neptuno
com seus mares
com suas águas
onde tudo pode ser e nada é.

A ingestão do âmbar
o cheiro dos perfumes...

A náusea de saber-se
uma pequena tristeza
na multidão dos seres
na noite de todos os desesperos.


Quando eu como,
como tudo.
Como se buscasse saciar
a fome do mundo.

Como não fosse o amanhã
o construtor do prato feito.
Como se fosse necessário
criar a reserva para
as sete vacas do porvir.


Quando eu amo,
amo tudo.
Eu te quero,
e quero toda.

Quero beber e comer de ti
pois é essa a verdadeira sede
e fome a ser saciada.

Pois é esse o verdadeiro desejo
e não é só de prazer.
É a real necessidade de ter tudo
da mulher que amo.

E saber-se inteiramente contido
em cada gota de esperma,
saliva, sangue ou suor
por ti e por mim derramada
imolada, ofertada...
no perfeito acto de entrega.

Sem meias porções,
sem meias sensações
sem mascarar as ilusões
e sim esculpir na carne,
construir nas porosidades
de todos interstícios
a mistura de humores
o miscigenar de espíritos.

Assim, cada vez que eu te amar,
te amarei por inteiro
e você inteira.

E na explosão
meu gozo será com o teu
para dar todo impulso
e te encontrar.
flor escancarada,
pronta para germinar
e criar dentro de ti.

Quererei ser teu
dentro de ti. Vivo.
Vivo, carne, alma.
Ser.
Todo.
Teu.

por CAlex Fagundes
fotografia de Ludovic Goubet

9 comentários:

lalisca.cs-life disse...

Gostei , mas existe aí o tal sentimento de posse que é tão natural de quem ama...

beijinhos

Pedro M disse...

Concordo Lalisca, mas é de posse e de entrega total.

Um beijo

attitude_problem disse...

Encontrei-me perfeitamente aqui... talvez devido ao meu último post. E é tão bom quando nos entregamos e corpo e alma...

Beijo.

QuartoCrescente disse...

Eu quando bebo não bebo tudo nem de tudo...

Quando como não como tudo...

Mas quando me entrego entrego me por completo, quando amo amo por inteiro... corpo, alma e mais o que houver

Em certas coisas não conheço meias medidas...

Beijo

Carla disse...

porque não se pode querer, amar ou desejar pela metade...os sentimentos são para serem vividos em plenitude
bjs

Desnuda disse...

"Quererei ser teu
dentro de ti. Vivo.
Vivo, carne, alma.
Ser.
Todo.
Teu"


Entrega total, quando se ama, desejamos tudo. A entrega tem que ser total no ato amoroso.

Beijo

Auréola Branca disse...

O autor certamente é um ser humano intenso (se é que falas de si).
Muito belo.
Abraços, Pedro.

Zek disse...

Nossa, que intensidade!
você me autoriza a usar tuas palavras ? não será no meu blog, será algo muito mais pessoal e intimo, mas tuas palavras vao ser o meu tempero!

Jade disse...

Só para dizer que em "TUDO"

é em tudo que eu faço
é em tudo que eu ajo
é em tudo que eu olho
é em tudo que eu falo
é em tudo que eu sinto
é em tudo que me entrego
é em tudo, tudo, tudo,
o meu ser
é todo assim...
:)