segunda-feira, 26 de maio de 2008

Deixa-me tocar teu rosto


Deixa-me tocar o teu rosto
Como se cega eu fosse
Para encontrar o caminho
Que termina na tua boca.

Deixa-me tocar o teu peito,
Tactear o relevo dos músculos,
Subindo e descendo minha mão
Até chegar à planície

Do teu ventre ensolarado e rijo
Estrada que me leva até a fonte,
Entre os rochedos das tuas pernas
Para que eu prove a tua água viva.

Deixa-me mergulhar nas ondas
Que fazem teu corpo dançar indecente
Quando lanço a rede da língua
Para recolher teus profundos suspiros.

Enfim, perdida na tua geografia,
Que não canso de estudar
Faço fantásticas descobertas
De novos continentes eróticos,

Onde dormitam teus secretos vulcões
Que activo com o estopim dos meus beijos
Para sentir dentro de mim
A lava fervente escorrer...

Por Maria Hilda de Jesus Alão
fotografia de autor desconhecido

20 comentários:

Zek disse...

Que belas palavras, que bela foto!!!

Esta imagem e tuas palavras são a junção perfita que os sentidos agradecem.

attitude_problem disse...

Toca-me... quero sentir-te!
Beijo.

Marta disse...

E deixar que encontres também os meus vulcões escondidos...
Com prazer comigo grites também...
Interessante e poderoso o poema...
Até já
Beijos e abraços
Marta

Pedro M disse...

Zek, obrigado pelo comentário.

Pedro M disse...

mmm... Attitude, tocar-te-ia suavemente, lentamente sentindo-te também eu totalmente...

Um beijo

Pedro M disse...

Ohhh... Marta, adoraria descobrir e explorar os teus vulcões escondidos... provocar a sua erupção, gritar de prazer ao sentir a tua lava quente queimar-me...

Um beijo

Afrika disse...

Wow wow promessas! LOL

(não resisti, dizer isto após ter lido os comentários, LOL Por favor não fiques chateado... também só o fiz por que sei que tens a moderação dos comentários activada caso contrario não! )

Beijo

Pedro M disse...

Ohhh Afrika, que te posso eu prometer que tu me deixes tornar realidade? :-)

Um beijo

Pedro M.

P.S. seria difícil ficar chateado com o teu comentário :-)

Anja Rakas disse...

Invadindo...
hehehe...tua descrição ta barbara hahahahahahha!!!!

"No ar, um cheiro doce de amor,
No chão, roupas jogadas ao léu,
Na cama, corpos suados cruzam com ardor,
Levando as nossas almas ao céu...

Sussurros e gemidos ecoam pelo recinto,
Olhares se encontram arrefecidos,
Estamos perdidos neste labirinto,
repleto de sentimentos desconhecidos...

De onde vem este estranho sentimento,
que nos faz remexer os quadris com destreza,
a esperar o gozo a qualquer momento?

Ou toda esta luxúria é coisa combinada,
Nada mais que um simples truque da natureza,
que nos impele a ter nossa espécie preservada..."
By Ronilson Rocha

Cya!!

Jade disse...

Percorre...anda...
Vem escalar o meu vulcão!
Ele está em permanente erupção!

Adorei!
:)

P.S.: Only words...ah!

♀ Venus disse...

Provar da tua água viva?
Descoberta de continentes eróticos?
Geografia do teu corpo?

Palavras bem aplicadas pra descrever momentos e sensações MA-RA-VI-LHO-SAS.
Sugestivo, erótico...
Enfim geograficamente bem escrito.

Amei! Vou voltar.

Beijus

Pedro M disse...

Anja Rakas, obrigado pelo poema que enviaste. É uma bela sugestão para um post.

Um beijo

Pedro M disse...

mmm Jade, adoraria ser apanhado na erupção do teu vulcão :-)

Um beijo

Pedro M disse...

Vénus, adorei receber a tua visita. E adorei as histórias que contas no teu blog!

Um beijo

lalisca.cs-life disse...

Pedro m, olha a imagem é poderosa, mas o poema é mais!!

...adorei!!

beijinhos!!

vita disse...

Lindo..mas a foto está fantástica..adorei..beijo

Pedro M disse...

Tens razão Lalisca. Eu gostei de ambos e achei que ficavam bem juntos.

Um beijo

Pedro M disse...

Vita, tive medo que a foto fosse um pouco forte demais... ainda bem que gostaste :-)

Um beijo

Auréola Branca disse...

Parabenizo a autora por misturar a docilidade e o erotismo tão perfeitamente.

Pedro M disse...

Auréola, obrigado pelo comentário. Tento sempre escolher poemas que me consigam fazer sentir um pouco da sensibilidade do seu autor.

Um beijo